Buscar
  • Ana Alencar

Apenas um idiota ou um dia frio de inverno?

Essa é uma breve história não é minha, mas é uma daquelas que você ouve, analisa, tira suas conclusões e pensa no que isso agrega na sua vida e na vida dos envolvidos.

Agora chega de papo, pegue o café, o chá e vamos para história:


***

Sabe aquele amor de novela que você sonha em viver? Então ela pensou ter encontrado...

Não!Ele não era perfeito, não veio montado em um cavalo branco, veio de botas e jaqueta nos dias frios de Curitiba...

Não! Não era o gato de botas, mas era bem gato, tinha sim mil defeitos, mas quem não tem?! Defeitos devidamente identificados e entendidos, começou o romance.

Haviam mil questões pessoais, ideologias e diferenças que teriam que enfrentar e ambos teriam que abrir mão de muitas coisas para dar certo.

Estava aparentemente tudo lindo e fluindo, ele era carinhoso, romântico, fez um pedido de namoro todo especial, ele era divertido, parecia gostar muito dela, era o primeiro namorado dela, ela estava encantada. Ela apaixonada, não hesitou em viver essa paixão, e se entregou ao sentimento, foi bom, foi intenso, algo nunca vivido antes...

Foram 5 meses de sinceridade, sentimento e entrega, ela abriu mão de muitas coisas, muitas idéias para viver o mundo dele, mas infelizmente ele não estava disposto a abrir mão do tempo dele, de algumas coisas banais, para estar com ela, de fato ele não merecia o amor e o coração dela... mas como ela saberia se não tivesse vivido isso?

Quando ele decidiu apenas partir sem dar nenhuma explicação plausível, ela se perdeu, perdeu o chão, sem entender, sem saber que direção seguir... será que deveria insistir?

Será que deveria esquecer? Mas e se.... esse "e se",sempre fica em nossa mente quando algo chega ao fim. E ficou na mente dela...

Ele seguiu sem olhar para trás, hoje 7 meses depois do fim, ele já está na terceira namorada, e mais uma vez dizendo que ama... (complicada essa geração que ama

muito, mas não vive e não está disposta a viver o amor).

Sobre ela? Ela hoje superou e ainda supera, aos poucos foi juntando e colando cada caquinho do coração quebrado, destruído, por um idiota que talvez só queria brincar, ou talvez nem ele saiba o que ele queria.

Mas de fato ele foi um idiota, um idiota nas atitudes, um idiota que foi irresponsável ao ferir o sentimento do outro de forma desonesta, sem explicação.

Mas penso que se não fosse esse idiota, ela não seria quem ela é hoje, não teria mudado de ideia, não teria se tornado tão forte quanto ela é, as vezes a saudade vem, ela ainda está no processo de cura, mas da mesma forma que vem, vai e leva mais um pouco embora.


Então, concluo que as vezes na vida a gente precisa de um idiota para nos impulsionar a sermos melhores do que podemos ser!Para que mudemos de direção e por fim nos perca para poder se achar!


Ciz obrigada por compartilhar sua história comigo! Essa é a leitura que tenho de tudo que tu viveu. pense que ele foi apenas um dia frio de inverno, onde a gente gosta de passar o dia comendo e dormindo, mas depois o sol vem aquece nossos corações e nos motiva a levantar e colocar a roupa para lavar, iniciando assim um novo ciclo. Te adoro!





5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo