Buscar
  • Ana Alencar

O romantismo da maternidade


Outro dia li um texto sobre o romantismo da maternidade, neste texto falava muito sobre as dores de ser mãe, que dói isso, que dói aquilo, óbvio que ser mãe tem suas dores, seus cansaços, mas isso faz parte do processo de transformação e mudança. Dói amamentar? Não poder amamentar também dói, mas o que são essas dores perto de todo amor que temos? Li muitos textos como esses,muitas pessoas duvidavam da minha capacidade, a vida me propôs desafios e me fez fazer muitas escolhas, mas hoje tenho certeza de que fiz o certo. Encerro meu ano realizada. Escolhi ser mãe, escolhi abrir mão de estar com ela é voltar a trabalhar também por ela, escolhi ser esposa, amiga, dona de casa e aos poucos fui descobrindo que posso ser várias, que não preciso ser perfeita, mas preciso ser multifacetada, assim como tantas outras mulheres, e assim eu me encontrei. Obvio que não foi fácil, para sair é uma mala de coisas para levar, e para o rolê para fazer mama, e para o carro e troca ela no porta-malas rsrs, e assim seguimos, aprendendo e sorrindo a cada obstáculo. Ajuda? Tive e tenho muita! Um companheiro que embarca nas minhas loucuras e faz seu papel de pai da maneira mais linda, minha mãe @ninhadeoliveiira maravilhosa que cuida da Clara para eu trabalhar, e meu pai, minhas irmãs, cunhados, quem tiver por perto. Eu não vejo a maternidade como algo tão doloroso, nem tudo são flores, exige da gente uma força que nem a gente sabia que tinha, mas olha isso, quanto amor eu recebo! Amor gera amor, o amor cura! Ame mais.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo