Buscar
  • Ana Alencar

Quando Alice se perdeu.


Alice era um menina que achava que sabia de tudo, era convicta dos seus valores e sentimento, era segura, tinha sempre certeza do que queria, do que fazia, era razão quase sem espaço para emoção.

Alice esqueceu que não se pode ter controle de tudo na vida e certo dia Alice se perdeu...

Alice percebeu que tudo que ela vivia era uma ilusão, não era o que ela queria, ela não estava feliz, sentia que faltava algo. Algo dentro dela havia mudado e ela se perdido, havia se perdido no olhar, no sorriso de um Dom Juan , desses que falam tudo que qualquer mulher quer ouvir, desses que te fazem sonhar e sair do chão.

Quando Alice deu conta de si, era tarde, estava apaixonada, mas não era uma paixão qualquer, era aquela paixão forte que te faz perder o ar.

Alice preferiu guardar para si, mas um dia não aguentou e falou sobre isso com o responsável, causador de tanta desordem na vida dela, ele poderia e deveria ter cortado logo o mal pela rais, mas não, ele foi longe demais, ele de certa forma correspondeu, e como todo Dom Juan que se prese, ele fez ela sonhar, ela viajou com ele, ele conheceu e trouxe a tona uma mulher que até ela mesma desconhecia... e no ápice de tudo Alice acordou, e como num passe de mágica, acordou desse sonho tendo a certeza que tudo não passou de um sonho, um sonho de tudo que fantasiamos mas não vivemos.

Alice seguiu para um lado o Dom Juan para o outro sem se quer um beijo terem trocado.

Hoje permanece aquele sentimento bom sabe, de querer o bem do outro?

As vezes um oi tudo bem, as vezes uma musica e vida que segue. Alice mudou e hoje sente apenas gratidão por ele ter marcado e transformado a vida dela, por ter feito ela enxergar o mundo com os outros olhos e por ter aprendido a APENAS SENTIR, como ele sempre dizia "APENAS SINTA".


Hoje ela entende precisou se perder para se encontrar, e ele trouxe ela de dentro pra fora, ele ajudou ela a sair do casulo e ser quem ela é hoje.




5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo