Buscar
  • Ana Alencar

Velha infância...


Como eu não era (e não sou) uma bailarina, eu era como qualquer outra criança da época, exceto porque minha mãe era super protetora e não deixava eu brincar ou ir na casa de amiguinhas, não deixava chupar bala soft (aquelas de vidro), não deixava fazer trabalho na escola, normalmente eu tinha que fazer sozinha ou colocar o nome dos outros colegas rsrsrs. Hoje como mãe entendo as preocupações dela... Mas fora isso, era uma criança quase normal, pegava piolho, adorava brincar de boneca, de carrinho, de fazer comidinha com mato e areia, mas não pense que eu comia, não não, nada disso! Eu gostava de comer farelo de cupim que caia do forro de madeira rsrsrs. Eu amava brincar de Barbie, tanto que com 15 anos ainda brincava, eu era muito tímida, morria de vergonha de tudo e todos, o que atrapalhou um pouco meu desenvolvimento nas adolescência.

Tive meu primeiro amor ainda na infância, era uma espécie de amor e ódio, ele era meu quase primo, ao mesmo tempo que adorava ele, sonhava um dia crescer e namorar com ele, eu pedia a Deus para quando chegar na minha vó ele não está, principalmente depois que um dia, brincando de esconder ele passou a mão na minha bunda, eu fiquei horrorizada, nem quis mais brincar. Gente eu tinha 6 anos! Traumatizei rsrsrs.

Ah eu era muito religiosa, minha mãe pensava que eu iria me tornar freira, bastava o tempo fechar para chuva que eu já sentava no sofá para rezar...

Acho que é isso, era uma criança como qualquer outra, diferente da bailarina da musica Ciranda da Bailarina.


Deixo aqui o vide-o na vós da maravilhosa Sandy.

A musica é do Chico Buarque com Edu Lobo - 1983





3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo